Casulo

Em dados momentos na nossa vida, passamos por algumas situações que fazem com que nos reinventemos, repensemos, nos transformemos e isso pode exigir muito esforço. Algumas fases, ainda que boas, demandam muito empenho para que não nos percamos em meio às dificuldades, às novas rotinas, ao que precisamos aprender e desenvolver que tira de nós toda nossa força, drenando a energia que precisamos para focar no que é bom e superar o que é ruim e passageiro.
Para manter esse foco no positivo é preciso força, por incrível que pareça, manter a mente bem parece ser algo natural, mas existe sempre aquela tendência de voltarmos nossa atenção para o que é ruim, para às dificuldades e para o que não temos e tudo isso pode ser alimentado pela culpa que sentimos quando não sabemos ser feliz.
Acredito sempre que existe momento pra tudo, inclusive para o cansaço, para o desânimo e para a tristeza. Mas também acredito que, em certa hora nessa tormenta, precisamos ser capazes de nos olharmos e nos reconhecermos. Encontrarmos em nós o que pensávamos ter perdido, ter esquecido.
Por mais que estejamos fadigados, nossa essência se mantém. Temos apenas que lembrar que tudo passa e que, em algum lugar dentro da gente, se encontra quem realmente somos, esperando para se libertar quando a hora chegar.

Raquel Núbia

IMG_20170615_124029792_HDR.jpg
Foto: Raquel Núbia – Tiradentes/MG

Relembrando: Positividade

Eu ainda me lembro do dia exato em que escrevi essa crônica, 03 de julho de 2015. Vale a pena conferir na íntegra no link original, aqui.

Positividade

Abraço,
Raquel Núbia

Positividade

Positividade
Hoje tá fácil.
Quanto ao amanhã eu não sei e não vou perder meu hoje me preocupando.
O que sei é do hoje e hoje tá tudo bem.
Já tô com aquela sensação de céu azul. Tô querendo sentir o cheiro do sal e abrir meus pulmões sujando o pé na areia.
Se eu pudesse partia agora pra esse lugar, mas tudo bem não poder.
Daqui a pouco chega a hora e enquanto isso eu vou esperando… Mas não esperando esperando e sim esperando vivendo e querendo viver de uma forma melhor, menos sofrida e mais feliz no melhor que posso.
Eu tô é querendo ler Paulo Coelho…
Querendo me sentir inspirada.
Colorir o que ainda está em brando e escrever o que ainda está só no pensamento.
Se der tempo, no meio de tudo isso, ainda me enrolo no edredom pra cochilar assistindo a um filme que até então eu nem sabia que existia.
E querer mais o que?
Eu enrolei a culpa e a cobrança em um trapo velho e amarrei dentro de um saco de pano.
Pra que tudo isso se não há motivo?
Pra que tanto pensamento vagando nessa cabeça?
Pois tratem de se quietar porque por mais que eu não tenha controle do que se passa lá fora, quem manda aqui dentro sou eu.

Raquel Núbia