Divagando

A vida da umas voltas estranhas, não é mesmo? A gente se pega desejando aquilo que nunca desejou, fazendo coisas que disse que nunca iria fazer e sentindo coisas que jamais achou que ia sentir. 

Talvez o tempo seja o grande responsável por isso, como várias vezes eu já escrevi, ou talvez o grande responsável seja a gente mesmo porque, afinal, o que a gente deseja, faz e sente diz respeito a nós mesmos mesmo quando em relação a outras pessoas.

O que a gente sente e pensa dos outros quase não se relaciona com o que tal pessoa realmente é, mas sim com a nossa forma de vê-la. Nossa visão é sempre impregnada de nós mesmos e, como consequência, nós estamos em tudo o que dizemos e sentimos.

Nao sei se estou conseguindo me fazer entender…

Às vezes a gente pensa que o mundo mudou, que as coisas mudaram quando, na verdade, o que mudou foi a gente mesmo e quando a gente muda, todo o resto muda junto.

A gente redefine prioridades, redefine relacionamentos e, quase sempre, essas redefinições trazem um conforto e uma paz muito grande, pelo menos é o que se espera.

Dia desses tive a oportunidade de reparar arestas. Ainda é cedo pra dizer que retomei laços mas posso dizer que consegui polir alguns espinhos e essas oportunidades são raras. Sempre há muito orgulho a ser combatido e baixar a guarda não deve ser visto como fraqueza, nem grandeza, apenas como algo a se fazer.

Fico pensando… Se houvesse outras oportunidades, certamente eu teria algumas coisas a dizer. Mas, ainda assim, não são coisas que me sufocam, mas sim que existem dentro de mim hoje de uma forma diferente do que existia no passado.

Acho que isso vem com a maturidade que costuma nos libertar, em parte, da preocupação com que os outros vão pensar. As pessoas podem pensar tudo o que quiserem mas, acima de tudo, precisam respeitar. Nós precisamos.

A vida já costuma ser problemática demais e não precisa que a gente complique ainda mais com as nossas próprias mãos. Em certos casos, as pessoas esperam que sintamos raiva, que coloquemos a responsabilidade no outro mas nem sempre isso se aplica.

Se em algum momento você perceber que o que você sentia até ontem mudou  e não corresponde mais ao que você sente hoje, mude! Vá atrás do que você sente e do que te diz sua mente e sua verdade. A gente até constrói muros, mas pode construir pontes… Algumas já estão prontas na nossa frente, basta vontade de atravessa-las.

Raquel Núbia 

9AAB07CB-DAED-41E8-82E5-63F8A7E892BD
Foto: Raquel Núbia. Niterói/RJ
Anúncios

Fui indicada! “Versatile Blogger Award”

A Renata, autora do site Mentes e Mulheres (link abaixo), me indicou para o “Versatile Blogger Award” e este post faz parte da continuidade do projeto que é o seguinte:
“Blogueiros” nomeiam outros blogueiros que acreditam merecer o reconhecimento pela alta qualidade e destaque na escrita, o conteúdo singular, paixão e amor demonstrado através do blog , assim como as fotos utilizadas nas postagens.

Regras:
Após ser indicado, o escritor/blogueiro deve:
– Agradecer ao blogueiro que o indicou e compartilhar seu link.
– Indicar até 10 blogueiros/escritores para o prêmio e indicar o link para seus blogs/sites e informá-los sobre a nomeação.
– Revelar 7 fatos sobre você mesmo que seus leitores talvez não saibam.

O agradecimento:
Encontrei o Blog da Renata em uma das minhas pesquisas diárias de conteúdo no WordPress. Não me lembro bem qual o texto estava em destaque mas me chamou a atenção para realizar a leitura na íntegra e, após isso, continuar acessando as postagens. São textos com os quais me identifico e o fato de alguns deles serem escritos em inglês me dá a oportunidade de treinar minha leitura e escrita nessa língua. Citei o blog “O que que houve agora” (antigo domínio utilizado que hoje é “Mentes e Mulheres”) em um dos dias do 30 Day Blog Challenge, que inclusive vi primeiro no blog dela, e tive a grata surpresa de ser citada agora.
Obrigada Renata! ❤

Meus indicados:
Há alguns dias fiz um post falando sobre isso, e basicamente meus indicadores são os mesmos:

1. Mentes e Mulheres
2. Vida Intensa Vida
3. Senhorita Oculta

Os 7 fatos que vocês, leitores, talvez não saibam sobre mim:
1. No ano de 2014 escrevi 6 capítulos de um livro, mas desisti de terminá-lo pouco tempo depois porque a história deixou de fazer sentido para mim;
2. Eu tenho um canal no youtube – Raquel Núbia – onde posto algumas coisas aleatoriamente;
3. Eu tinha uma página para o Verba Volant que foi criada no final de 2015, mas a excluí pouco tempo depois e a refiz no início desse ano;
4. Minha cor favorita é lilás/roxo;
5. Apesar de escrever e publicar bastante coisa, eu sou extremamento introspectiva;
6. Minha melhor amiga está grávida ❤ e eu estou muito feliz por ela!
7. Faz 4 meses que eu não faço nenhuma tatuagem;

Versatile-Blogger-Award
Imagem: www.dotonherway.com

Abraços,

Raquel Núbia

Tácito

Tem dia que o coração fica calado,
E cala também a vontade de querer.
E quando tudo fica assim, silenciado,
Acha difícil achar motivo pra bater.

O tempo pode roubar o que cuidamos,
E maquiar o sentimento tão bonito.
Mesmo calados, seguimos e esperamos,
Um outro dia, com mais palavras, menos aflito.

Uma atitude, derruba tudo em um rompante.
E nem mil palavras poderão recuperar.
Pois o que se perde em um só instante,
Pela mágoa causada, pode nunca mais voltar.

A noite traz o brilho da estrela lá no céu.
Mas em breve o sol é quem vai iluminar.
Então escrevo o meu silêncio no papel,
Para que ele não consiga me sufocar.

Rio das Ostas (1)-1.jpg
Foto: Raquel Núbia – Rio das Ostras/RJ

Raquel Núbia

Nem tão fácil, nem tão difícil

Quando resolvi definitivamente que era chegada a hora de realizar o projeto do lançamento do meu livro, fiz diversas pesquisas para descobrir qual o método mais vantajoso e eficaz para se publicar e, depois de muita leitura e muito bechmarking decido que a publicação independente seria a melhor alternativa.
Não sei se vocês sabem, mas a quantidade de vantagem que uma editora recebe em cima de novo autor é assustadora. De uma das editoras que se interessaram em me publicar recebi como resposta à minha pergunta sobre a minha participação no lucros que isso dependeria do andamento da vendagem e que não poderia ser acertado em contrato imediato. Pode isso?
Foi em setembro que comecei a realizar essa pesquisas mas confesso que no fim do ano, entre novembro e janeiro, dei uma pausa no projeto porque, infelizmente por mais que seja meu desejo, não posso me dedicar inteiramente a esta área e em Janeiro também estava de férias e passei três semanas viajando.
Mas retomando tudo, agora consigo vislumbrar uma reta final:
– O contrato de impressão está fechado;
– A capa está em processo de design;
– A diagramação está quase no fim;

Esta semana pude fazer a primeira prova e a primeira aprovação do material – a folha de rosto.
E não, isso não é pouco, pois para realizar o registro do livro na Biblioteca Nacional, este é o documento necessário. Ou seja, em poucos dias o livro terá uma registro formal e eu faço um brinde a isso!

Folhaderosto
Imagem ILUSTRATIVA da folha de rosto

Abraço,

Raquel Núbia