Sobre a realidade

Tem dia em que a gente acorda querendo ser e fazer tudo… E num mesmo instante se questiona o quanto mais deveria seguir.
Porque também há momentos em que a gente não quer ser nem fazer nada, apenas viver toda a realidade que há pra se viver, sem se ater a todas essas realidades fantasiadas que criaram pra nós e que nós, de bom grado, aceitamos.
Eu não sei mais se quero continuar com essas minhas realidades virtuais… Às vezes parece que elas me absorvem tanto que perco um pouco da motivação.
Na verdade esse é um quesitonamento recorrente pra mim e toda vez que ela aparece o que me segura são os resultados que conquistei até aqui: Será que consigo mesmo deixar tudo pra trás? Tudo o que me levou tanto tempo e dedicação para conseguir?
E deixar pra trás justamente quando está dando tudo tão certo?
Será essa a sensação de chegar ao final do arco íris e não saber o que fazer com o pote de outro?
E será que esse é mesmo o final do arco íris?
Eu não sei.
Mas sabe o que sei?
Sei que, se é para sofrer de ansiedade, que seja por motivos reais e não por posts e números.
Mas então entra outra questão: O que é e o que não é real?
Acho que a pergunta correta é “o quão relevante são essas realidades”.
Eu não sei se foi o que pensei antes de dormir ou se foi o que sonhei… Mas hoje eu acordei no dia em que não quero ter a necessidade de ser algo ou alguém, nem ter nada nem ninguém.
Apenas ser alguém que tem a si mesmo.

Raquel Núbia

IMG-20171205-WA0007
Raquel Núbia. Foto: Leandro Oliveira
Anúncios

Eu tenho

Tenho mãos que me protegem,
Tenho braços que me cercam,
Tenho um corpo que me aquece,
Tenho olhos que me velam.

Tenho um sol brilhando em mim,
Tenho estrelas e luar,
Tenho um sonho pra viver,
E um motivo pra acordar.

Tenho gozo ao dormir,
Tenho paz ao repousar,
Olhar que reflete a mim,
Melodias no falar.

Corpo e alma em suas mãos,
Coração pulsa ao te ter,
Tenho um lugar só meu,
Conquista por amar você.

Eu tenho

Raquel Núbia