Ressentido

Sabe o que machuca mesmo?
Sorrir querendo chorar.
Ouvir querendo falar.
Usar ponto de exclamação quando o coração quer usar o ponto final.
O que machuca mesmo é guardar a tristeza no bolso e ouvir os lamentos do outro quando são esses lamentos que estão machucando…
Machuca mesmo é acordar de madrugada e não conseguir mais dormir pensando em possibilidades que estão fora de controle.
O que machuca é o sentimento de que, não importa o quanto você seja boa, presente, incrível e perfeita, nunca será o suficiente, porque sempre haverá alguém melhor do que você.

Raquel Núbia

PICT0015 (4)
Foto: Raquel Núbia

Vasca*

O sofrer da impaciência,
que aflige o pensamento.
Apreensão. Inquietude,
que acompanha a todo tempo.

Aflição e agonia.
Tormento e estertor.
É o mal da mente em chamas,
que se tortura com o calor.

Desassossego do poeta
que, no caos, encontra a rima.
Angústia e apreensão.
Ladrão de autoestima.

Receio, estresse, vasca.
O corpo em ebulição.
Escravo do futuro,
Com o presente em sua mão.

Contido ou generalizado,
o transtorno de ser perfeito.
É o remédio que mata
de efeito contrafeito.

Aspiração, avidez.
Esse inimigo interno.
Sofreguidão que acompanha,
até o descansar eterno.

IMG_1542.JPG
Foto: Raquel Núbia – Ouro Preto/MG

Raquel Núbia
*Vasca: Ânsia que precede os últimos momentos. Agonia. Momento extremo. Limite.

Menina

Menina

Menina pequena,
Tão grande, serena,
Escute o meu falar.

Segue em frente,
O caminho presente.
Mas vigie seu caminhar.

Menina doce,
Tão forte, aí se fosse!
Não se deixe chorar.

E se chora,
Deixe passar a hora
Até se aquietar.

Menina, escuta:
Te pertence essa luta
E não a outro alguém.

Então pronto,
Recolhe teu pranto,
E não conte a ninguém.

Menina inocente,
Toma o que sente
E leve com você.

Não delegue
Aquele que te segue
O teu sofrer.

Menina, entenda
Por mais que outro compreenda,
Não lhe divida tua dor.

Jamais entenderão,
O que o teu coração
Guarda por amor.

Menina, desista
Não espere, nem insista
O outro vai ser capaz.

O socorro não virá,
A decepção se instalará,
Tanto fez, tanto faz.

Menina, encerro
Esse apelo sincero
De quem não te quer mais sofrer.

Segue a vida calada,
No peito a rosa cravada,
Que dia a dia ensina…

A viver só,
Menina…

Raquel Núbia