DIA #27 – 30 DAY CELEBRATION

27

Tentando ser sucinta na resposta, vamos lá:
– Algo que me chateia:
Gente hipócrita. Aquela pessoa que demonstra uma coisa mas pensa ou sente outra. Isso me chateia em váris sentidos, principalmente quando a pessoa se “faz de santa” ou de vítima.
– Algo que me faz feliz:
Estar com pessoas queridas, comendo coisas gostosas, tomando uma cervejinha e jogando conversa fora. Em qualquer lugar, a qualquer hora, de qualquer jeito. Qualquer ambiente com quem a gente gosta e com gente que gosta da gente por perto, é sempre o melhor.
– Algo que me faz chorar:
Crueldade com animais.
Não leio notícias, não vejo vídeos e imagens que falem sobre isso, porque realmente mexe muito comigo. Apesar de não ser vegetariana, me mobilizo pela causa animal no que consigo, que é não utilizando produtos que são testados em animais (exceto vacinas), sejam alimentos, acessórios e principalmente maquiagem.

Abraço,
Raquel Núbia

AltoCaparaó(16)
Raquel Núbia. Foto: Alto Caparaó/MG

 

Anúncios

DIA #25 – 30 DAY CELEBRATION

25

Para Rafael:

“Sei que nunca vou conseguir te olhar direto nos olhos e dizer o tamanho do amor que sinto por você, pois há uma timidez que desconcerta escondida atrás de um mundo inteiro de admiração que me acanha por sempre me sentir perto de você como aquela criança chata que insistia em atrapalhar seu vídeo game com seus amigos.
Acho que é assim que me sinto mesmo em relação a você, pequena.
Aos meus olhos você é grande!
Um gigante fonte de inspiração e gratidão eterna!
Eu simplesmente não sei explicar o quanto amo você.
De todas as pessoas no mundo e de toda a família que tanto amo, você é meu calcanhar de Aquiles porque me invade uma emoção incontida quando o assunto é você. Emoção tão sentida que até mesmo agora, enquanto escrevo e olho essa foto, marejam meus olhos por lembrar tudo o que você fez por mim e todos os gestos grandes e pequenos que cravam nossa relação em pedra.
Se para responder a esse item, preciso citar alguém que tenha me feito feliz, você não serve. Porque você me fez e me faz feliz por uma vida toda, em tudo e sempre.
Com toda a sinceridade que eu posso trazer, não consigo me lembrar de nenhuma vez em que você tenha me deixado triste ou que tenha me decepcionado, muito pelo contrário. Você me faz feliz sem precisar fazer nada.
Você me faz feliz por ser quem é do jeito que é.
Você me faz feliz por ser motivo de orgulho extremo dos nossos pais.
Você me faz feliz por ser você.
Te amo por toda uma vida e certamente te amaria por muitas outras se as tivesse.”
Raquel

gh
Foto: Gaga – Cabo Frio/RJ

 

DIA #11 – 30 DAY CELEBRATION

17

A felicidade é rara… Mas às vezes se esconde na simplicidade das coisas e por isso temos certa dificuldade para encontrá-la. Tenho a agradecer, pois os momentos felizes são muitos para recordar e espero que ainda sejam muitos para viver.
Geralmente as pessoas dizem que nos lembramos mais dos momentos difíceis e que esquecemos os momentos bons, que as atribulações nos marcam mais e que, mesmo que possamos vivenciar um longo período de bonança, ele é esquecido frente a primeira dificuldade.
Com a oportunidade de criar a lista para responder ao item de hoje, proponho que você faça o mesmo. Dedique algum tempo para se lembrar dos momentos que te fizeram sorrir ou chorar de emoção. Anote-os. Guarde-os com você como um lembrete de que a vida pode ser dura, mas também pode ser doce.

– Graduação da faculdade
Depois de 5 anos, que conquista! Muito mais do que encerrar minha primeira formação acadêmica, foi o momento de encerrar uma fase inteira da minha vida. Com um final um tanto quanto atribulado, esse período me trouxe muitos aprendizados e a noite do dia 21 de dezembro de 2010 foi uma, se não a mais feliz da minha vida. E tudo vai muito além do diploma.

– Aprovação na seleção para docência
Tamanha satisfação em conquistar algo pelo esforço e mérito próprio. A aprovação para lecionar aos alunos do curso de Psicologia do mesmo Centro Universitário onde me graduei veio em uma hora em que eu precisava me provar, precisava provar a mim mesmo que meu valor era independente do vínculo com outra pessoa. E assim foi. Uma experiência maravilhosa. Um dos telefonemas mais esperados…

– Show do Angra
Outubro de 2008. Felicidade sem tamanho ao assistir de perto minha banda favorita tocar. A relação de fã é realmente algo difícil de traduzir, mas quem admira alguém pela sua arte sabe bem como é.

– Meu primeiro apartamento
Após finalizar a visita ao apartamento junto da minha mãe e do meu namorado e verificar que aquele espaço me serviria, seria meu e abrigaria a mim e à minha independência que gritava pela primeira vez em anos, a sensação não poderia ser outra a não ser felicidade genuína. Novamente a representação material de algo muito mais profundo, que ninguém poderia tirar de mim.

– O amor fraterno
Minha relação com meu irmão mais velho me proporciona infinitas oportunidades de me sentir feliz e muito além, de me sentir protegida, acolhida e amparada. Dos mais simples gestos até os maiores. Da timidez de uma mensagem a uma preocupação expressa em uma ligação. Muitas memórias e a certeza de um amor fiel.

– Meu primeiro carro
Algo parecido com a sensação do primeiro apartamento… Leia-se o mesmo motivo.

– Meu primeiro emprego
Aqui foi algo parecido com minha aprovação na seleção para docência… Leia-se também o mesmo motivo.

– Presente no aniversário de 08 anos
Essa felicidade foi do tipo mais inocente que se pode sentir. Eu queria muito todos os móveis da casinha da Barbie, que era minha boneca favorita na infância, e quando fiz 08 anos ganhei todos eles da minha mãe! Tenho tudo guardado até hoje ❤

– Picolé depois da aula
Outro tipo de felicidade genuína era sair da escola quando estava na segunda série e encontrar minha mãe. A escola ficava muito próxima ao ponto de ônibus e nesse ponto tinha uma senhor com um carrinho de picolé. Todo dia, religiosamente era uma picolé pra minha mãe e um picolé pra mim, de limão geralmente e isso bastava para me fazer feliz.

– Gravidez de uma amiga
Cresci numa família com muitos primos e primas, mas depois de adulta não tenho mais um contato tão próximo com eles. Isso fez com que eu não acompanhasse de perto a construção das famílias, filhos e etc. Quando em 2015 uma colega de trabalho e amiga me contou que estava grávida fiquei muito empolgada! Por ela, pelo esposo dela e por poder estar perto de alguém querido em um momento especial como esse.

Poderia descrever muitos outros momentos… Mas esse post já ficou muito grande.
vale ressaltar também que a ordem em que esses fatos aparecem não são necessariamente a ordem de importância que eles tem pra mim, pois isso seria impossível.

Abraço,
Raquel Núbia

IMG_20170108_144954
Raquel Núbia. Foto: Leandro Oliveira – Petrópolis/RJ

 

Convicção

Quem pode me dizer
Que há final feliz?
Se guarda essa certeza
Então, por que não diz?

Quem pode garantir
Que haverá tranquilidade?
Se guarda essa certeza,
Então fale a verdade.

Quem pode assegurar
Que haverá guarida?
Se guarda essa certeza
Então me diga.

Quem pode proteger
Esse meu coração?
Se guarda esse poder,
Não me deixe amar em vão.

black-hand-love-ring-white-favim-com-300391

Raquel Núbia

Aos amigos que não são

aos amigos que não são

Vamos fazer um combinado,
Algo assim como um trato,
Assinando um contrato,
Somente você e eu.

A partir de agora,
Desse minuto, dessa hora
Você se ajeita e vai embora
E leva tudo o que é seu.

E desse jeito,
Você segue com a sua vida,
E dê uma nova partida
Aos seus sonhos de onde parou.

Seja feliz!
Encontre um novo caminho,
Que do meu, cuido sozinho,
Pois, já sei pra onde vou.

Faz assim:
Chora o que tem pra chorar.
Odeie o que tem pra odiar,
Faz tudo de uma vez só.

E depois disso,
Assina a carta imaginária
Essa alforria libertária,
Que me libera desse nó.

E curioso,
Que esse nó nem é meu,
Foi um presente que me deu
Quem vive de expectativa.

E me montaram
Para seu próprio deleite
Num conto em que eu sou só enfeite
E não tenho voz ativa.

Sigo vivendo.
E minha vida é de verdade.
Consciência limpa e integridade
Vão comigo aonde eu for.

Faça o que eu fiz.
Eu não tenho melhor conselho
Do que você se olhar no espelho
Com um pouco mais de amor.

Raquel Núbia

Casa vazia

Olha essa casa assim vazia…
O corredor não leva pra nenhum lugar.
São paredes, portas e janelas.
É um abrigo que ainda não é lar.

Quando a noite cai ou chega o amanhecer,
a madrugada e a manhã vem num silêncio assustador.
E o vazio que preenche cada canto
me abraça calmamente com amor.

Se há risada, companhia, há alegria.
por alguns instantes cada canto é ocupado.
O relógio badala e grita que a hora passa.
É o brulho da felicidade é silenciado.

Em tanto espaço vivo num amontoado
e esse pouco é o que eu preciso e sempre quis.
Mas entra dia, vira noite e passa o tempo…
mais distante me parece o tal final feliz.

E nesse abrigo que ainda não é lar,
que é parede, porta e janela,
com corredor que não leva a nenhum lugar,
eu me convenço que a ausência do sorriso também pode ser bela.

Mas, olha essa casa assim vazia…

empty_room_by_mimose_stock

Raquel Núbia