Luminoso

Sou tão jovem e nada sei,
Mas sei que guardo em mim
um amor imensurável,
um amor sem fim.

Te olho nos olhos e vejo
a imensidão em um ser tão pequeno.
Que é grande no que faz sentir,
que é tormenta e que é sereno.

Um pedaço de mim que vive.
Que respira e bate coração.
A obra perfeita do Pai
que pedi em oração.

De tudo que eu não conheço,
e das coisas que um dia eu vi,
é o amor mais absoluto
que transborda do peito a sorrir.

Sou tão jovem e pouco sei,
mas sei que tenho em você,
um amor inabalável,
um amor que jamais vai morrer.

Raquel Núbia

IMG_5844.JPG
Foto: Raquel Núbia
Anúncios

Aquele que pertence à luz

De todos os anjos do céu,
De todas as pessoas do mundo,
Dos sentimentos mais puros,
Do sentimento profundo.
De toda jovialidade,
Da falta de sabedoria,
Do amor que brota e cresce,
Da imensidão de cada dia.
Dos olhos que me buscam,
Do toque tão pequeno,
Do rosto angelical,
Do olhar sereno.
Da miudez de uma vida,
Da grandeza do sentimento,
Do amor incondicional,
Do vínculo de cada momento.
Da preocupação com bem estar,
Do desejo de plenitude,
Da vontade de ser tudo,
Do medo da juventude.
Do laço inquebrável,
Do dar-se sem perceber,
Do coração mais puro e terno,
Da nova vida a crescer.
De todos os erros e acertos,
Dos medos que se sente,
Do esforço diário e contínuo,
Da relação que brota da gente.
De tudo o que se aprende,
Do tanto que ainda não se sabe,
Do pouco que dá pra fazer,
Do mundo que me cabe.
Da sinceridade da insegurança,
De não ser o que é necessário,
Da vida que cabe nas mãos,
Do compromisso diário.
De todos os anjo do céu,
De um Deus que me dá guarida,
De um amor que é inexplicável,
De sempre, pra sempre, minha vida.

Raquel Núbia

IMG_6042_Facetune_20-05-2019-16-21-32.jpg
Foto: Raquel Núbia

Casulo

Em dados momentos na nossa vida, passamos por algumas situações que fazem com que nos reinventemos, repensemos, nos transformemos e isso pode exigir muito esforço. Algumas fases, ainda que boas, demandam muito empenho para que não nos percamos em meio às dificuldades, às novas rotinas, ao que precisamos aprender e desenvolver que tira de nós toda nossa força, drenando a energia que precisamos para focar no que é bom e superar o que é ruim e passageiro.
Para manter esse foco no positivo é preciso força, por incrível que pareça, manter a mente bem parece ser algo natural, mas existe sempre aquela tendência de voltarmos nossa atenção para o que é ruim, para às dificuldades e para o que não temos e tudo isso pode ser alimentado pela culpa que sentimos quando não sabemos ser feliz.
Acredito sempre que existe momento pra tudo, inclusive para o cansaço, para o desânimo e para a tristeza. Mas também acredito que, em certa hora nessa tormenta, precisamos ser capazes de nos olharmos e nos reconhecermos. Encontrarmos em nós o que pensávamos ter perdido, ter esquecido.
Por mais que estejamos fadigados, nossa essência se mantém. Temos apenas que lembrar que tudo passa e que, em algum lugar dentro da gente, se encontra quem realmente somos, esperando para se libertar quando a hora chegar.

Raquel Núbia

IMG_20170615_124029792_HDR.jpg
Foto: Raquel Núbia – Tiradentes/MG

Da janela

Tenho visto a vida
Passar pela janela.
Tenho visto a manhã clarear
E tudo o que vem com ela.

Da janela eu vejo gente,
Vejo carros e vida a passar.
Cada um com seu destino,
Na pressa de seu caminhar.

Minhas horas, que hoje eu conto,
Passam de forma diferente.
É da janela que os ponteiros somam,
Ao passar de tanta gente.

Da janela eu vejo a tarde,
Que vira noite, impiedosa.
E depois são madrugadas
Que são sempre melindrosas.

Da janela eu observo,
Pois o que me cabe é solidão.
De acompanhada estar só
E ver bater fora de mim, meu coração.

Raquel Núbia

299AE43E-A8EC-4EB1-9451-1F5F22CA50A5.jpeg
Foto: Raquel Núbia

DIA #17 – 30 DAY CELEBRATION

17Aprendi e tenho aprendido algumas lições com meus pais e irmãos, então fica difícil saber qual a maior e mais importante delas, visto que são complementares. Acredito que o que uma das coisas que aprendi ainda na infância é ser honesta com os outros e comigo mesmo. Honesta em todos os sentidos… No sentido de não levar pra mim o que é o dos outros, não tirar vantagem das pessoas, não me favorecer ou aceitar favorecimentos que venham por motivos duvidosos.
Eles me ensinaram pelo exemplo que a vida é difícil, mas que devemos ser lutadores e não esmorecer frente aos muitos obstáculos que encontramos. Me ensinaram que um passado com dificuldades não determina um futuro turbulento e que o nosso esforço nos leva para frente. Me ensinaram que, por mais que tenhamos com quem contar e que por algumas vezes seja preciso recorrer a outros, precisamos sempre contar primeiro com a gente mesmo, pois a dependência do outro nos limita, nos ameaça e nos mantém reféns. Sendo assim, se desejarmos algo, precisamos ir atrás, pois ninguém irá por nós e muitas vezes, as pessoas nem compreenderão os motivos dos nossos sonhos e metas.
Tenho pais guerreiros e batalhadores que criaram filhos guerreiros e batalhadores também. Jamais serei capaz de agradecer tudo o que fizeram por mim e a imensa sorte que tenho por tê-los comigo.

Abraço,
Raquel Núbia

fgh (35)
Raquel Núbia – Foto: Leandro Oliveira-Petrópolis/RJ

Dia #6 – 30 DAY BLOG CHALLENGE

6

Vou dividir essa resposta em duas partes considerando dois tipos de medos, o patológico e o não patológico. Muita gente sabe que o medo pode se transformar em patologia na medida que pode incapacitar o sujeito de realizar alguma tarefa, gerando grande carga de estresse e ansiedade, são as chamadas fobias (ainda que muitas pessoas desacreditem desta doença – o que é uma ignorância).
E eu sofro de uma fobia, não me sinto confortável para compartilhar o objeto dessa fobia, mas digo que me atrapalha em alguma coisas, por exemplo: não ando descalça na grama, não entro em cachoeiras, se estou na zona rural (roça, sítio, etc), só entro no banheiro se alguém entrar antes de mim pra verificar o local, etc… Tem época que fica pior e tem época que não, a gente vai tratando a aprendendo a conviver.
Já em relação aos medos que a gente sente nessa vida, eu tenho alguns… Mas o que posso citar aqui é o medo que muita gente também tem, de perder alguém importante.
Eu já perdi algumas pessoas mas tenho meus pais e meus irmãos comigo e pensar que algo de ruim possa acontecer com eles me aflige por isso procuro não pensar.
Basicamente, é isso
Imagem2
Foto: Com meus pais e com meus irmãos
Abraços,
Raquel Núbia