Retomada

Apesar de sentir urgente a vontade e necessidade de retomar o hábito da escrita, como forma de elaborar os pensamentos, as experiências, esvaziar a cabeça, sinto que tudo o que eu poderia desenhar em palavras seria irrelevante, pois são apenas variações, mais do mesmo que já permeia tantas páginas preenchidas, tantos números em arquivos. São orações, pontos e pausas que constam e remontam sentimentos, experiências que influenciam meus passos, decisões e inevitavelmente, direcionam o conteúdo do que simbolizo aqui.
Mas o que somos nós senão um amontoado de vivências passadas, cicatrizes e marcar das aventuras e desventuras vividas que nos moldam, nos motivam ou paralisam?
Se super analisarmos as situações e pessoas, as razões e os porquês, principalmente no momento atual, certamente ficaríamos parados, imóveis frente a tanta informação, tantas mudanças, tantas variáveis que tem nos forçado a olhar pra dentro e nos isolarmos quanto temos sido domesticados por anos a fio para nos aglomerarmos, compartilharmos, com a máxima de que o que não é mostrado, não é vivido e que a solidão, a reclusão e a permissão ao sentimento da tristeza é condenável, ainda que seja ferramenta necessária para o crescimento e fortalecimento de qualquer pessoa.
Então, por que, apesar de tudo, debruçar as mãos sobre a folha em branco e alinhar letras que dizem nada mais nada menos do que sou? Seria apenas uma tentativa mascarada de dizer de mim e de minhas mazelas e alegrias enquanto me convenço de que em algum lugar alguém encontrará sentido naquilo que, muitas vezes, nem mesmo eu sou capaz de entender?
Mas, encontrar “sentindo” não seria apenas o processo de sentir o que eu também sinto?
Escrevo porque o manejo das palavras na escrita é arte e arte é o que me aprisiona e liberta. Isso é tudo o que nos resta. Porque escrevo o que sou o que me leva a escrever.
Sinto urgente a vontade e necessidade de retomar o hábito da escrita apesar de tudo, porque, apesar de tudo, escrever é o que sei de mim, é o meio para que eu encontre um fim.

Raquel Núbia

Imagem2
Foto: @xlucasxcruzx

 

 

Renovação!

Aproveito o clima de renovação do fim de ano para apresentar o novo layout do meu blog literário, Verba Volant.
Para o próximo ano planejo manter as postagens literárias, que é o foco principal do site, mas penso em ampliar um pouco o conteúdo com a inserção de uma #coluna sobre saúde mental onde quero compartilhar um pouco das minhas experiências como profissional e como paciente, utilizando os recursos literários para abordar o tema com leveza e propriedade.
O que acham?
A mudança do layout deste meu espaço era um desejo de meses… E fico imensamente feliz em ver sua concretização.
Caso tenham alguma sugestão, deixem nos comentários ou entrem em contato comigo.
Deixo ainda o link para a fanpage do Blog no facebook e no menu ao lado, está o link para o meu perfil no Instagram, onde também compartilho meu conteúdo além de vários outros.

Boas festas a todos vocês que tem me acompanhado! Seguiremos juntos!

Imagem1
Raquel Núbia. Foto: Leandro Olvieira – Barra de São João/RJ

Crise

Quando a gente sai da rotina, o retorno fica um pouco complicado… Geralmente quando saímos da nossa zona de conforto e encaramos outros pontos de vista e outras realidades, temos a oportunidade de questionar e repensar nossas decisões e a reflexão sempre costuma deixar as alguns pontos de interrogação. No meu caso, ficaram as reticências…

Raquel Núbia

h
Raquel Núbia. Foto: Leandro Oliveira – Búzio/RJ

 

 

Sobre a realidade

Tem dia em que a gente acorda querendo ser e fazer tudo… E num mesmo instante se questiona o quanto mais deveria seguir.
Porque também há momentos em que a gente não quer ser nem fazer nada, apenas viver toda a realidade que há pra se viver, sem se ater a todas essas realidades fantasiadas que criaram pra nós e que nós, de bom grado, aceitamos.
Eu não sei mais se quero continuar com essas minhas realidades virtuais… Às vezes parece que elas me absorvem tanto que perco um pouco da motivação.
Na verdade esse é um quesitonamento recorrente pra mim e toda vez que ela aparece o que me segura são os resultados que conquistei até aqui: Será que consigo mesmo deixar tudo pra trás? Tudo o que me levou tanto tempo e dedicação para conseguir?
E deixar pra trás justamente quando está dando tudo tão certo?
Será essa a sensação de chegar ao final do arco íris e não saber o que fazer com o pote de outro?
E será que esse é mesmo o final do arco íris?
Eu não sei.
Mas sabe o que sei?
Sei que, se é para sofrer de ansiedade, que seja por motivos reais e não por posts e números.
Mas então entra outra questão: O que é e o que não é real?
Acho que a pergunta correta é “o quão relevante são essas realidades”.
Eu não sei se foi o que pensei antes de dormir ou se foi o que sonhei… Mas hoje eu acordei no dia em que não quero ter a necessidade de ser algo ou alguém, nem ter nada nem ninguém.
Apenas ser alguém que tem a si mesmo.

Raquel Núbia

IMG-20171205-WA0007
Raquel Núbia. Foto: Leandro Oliveira

Instagram

Queridos leitores, para facilitar nossa interação e levar ainda mais palavras ao vento, criei um perfil no Instagram onde vou compartilhar também produções do blog. Então, não perca a oportunidade de ter acesso a mais conteúdo do Verba Volant… Me procure por lá e me segue, basta clicar aqui!

IG

Palavras soltas

Desde ontem com vontade de escrever.
Muitos pensamentos, mas nenhuma ação de pegar a caneta e efetivamente produzir algo.
Agora já nem sei direito sobre o que queria falar.
Algo sobre não ser mais inocente e saber que quase sempre um ato esconde um interesse oculto, tem algo por trás.
Mesmo assim o coração vai sendo levado porque, por mais que a cabeça não seja uma criança deslumbrada, o coração insiste em ser aquele adolescente destemido que acredita que pode tudo e que, com ele, tudo vai ser diferente sempre.
É quase um super herói só que sem poderes mágicos ou super poderes, acaba mesmo caindo com tudo antes mesmo de tentar voar.

Raquel Núbia
(08/07/2015)

IMG_20170131_235553
Foto: Leandro Oliveira. Arraial do Cabo/RJ

Relembrando: Evento literatura avançada

Pois não é que esse mês de Outubro tivemos muitas coisas importantes para #relembrar?
E quão maravilhoso é isso! Olhar para trás e perceber que a vida veio seguindo seu curso, tão linda e ao mesmo tempo implacável. Como é bom admirar o passado com gosto, orgulho e saboreando as memórias escritas que representam tanto de mim e das coisas que amo.
Na última publicação da tag #relembrando do mês, compartilho o primeiro evento para o qual fui convidada como escritora, para apresentar meu (nosso) Blog e recitar uma poesia.
Deixo o link com mais detalhes do evento aqui e abaixo o vídeo para quem não viu, ver.
Poesia: Reflexões de domingo
Autora: Raquel Núbia

Abraço,

Raquel Núbia

Recital

Neste domingo, 01º de Outubro, tive a oportunidade de apresentar um pouco do meu trabalho literário. Compartilho com vocês o recital da crônica “Prato do dia” publicada originalmente no Verba Volant em janeiro de 2016 e que você pode conferir clicando aqui.

Abraços,

Raquel Núbia

 

DIA #20 – 30 DAY CELEBRATION

20Algumas pessoas me perguntam como faço para escrever, se possuo alguma rotina específica ou algo parecido e toda vez que alguém me questionam fico sempre refletindo no que responder porque eu realmente não tenho um método.
Eu apenas escrevo.
Antes, tudo o que era crônica e poesia eu escrevia sempre à mão para somente depois digitar tudo. Sentia uma intensidade melhor da escrita fazendo dessa maneira mas, já faz um tempo que não opto somente pelo manuscrito e hoje tenho a mesma facilidade para escrever direto no computador.
Mesmo assim, ainda mantenho alguns cadernos onde costumo anotar algumas coisas. Neles concentro a maior parte do que escrevo. Outras vezes escrevo direto no blog e posteriormente salvo o conteúdo junto aos meus outros arquivos.
Quem tem o hábito de escrever sabe que às vezes a gente até tem a inspiração e a ideia para alguma produção, por vezes vem até o verso inteiro pronto na cabeça, mas nem sempre a gente quer se aquietar e passar tudo pro papel, ou para a tela, naquele momento. Quando isso acontece eu anoto o que pensei e guardo para o momento em que estiver mais disposta para concluir. Hoje no meu celular existem dois itens desses no aguardo: um verso para um poema e uma estrofe completa para outro.
Já em algumas situações escrever é quase como “vomitar” palavras. Um fluxo intenso e repentino que em segundos transforma sentimento em poesia.
Sou satisfeita com essa minha falta de hábito da escrita, pois assim faço as coisas ao meu tempo e não perco o prazer que escrever me traz.

Abraço,
Raquel Núbia

IMG_20170912_204313390
Foto: Raquel Núbia

 

DIA #15 – 30 DAY CELEBRATION

15

Cinco coisas que gosto de fazer além de escrever… Eu sou uma pessoa bastante chata 😛 Não gosto de quase nada… Mas, acho que consigo citar alguns passa tempos:

– Cantar

– Ver TV
Dizem que ver tv não pode ser considerado hobbie, mas é uma das coisas que eu gosto de fazer, ainda mais se for pra ver programas de entretenimento sem compromisso, sem questões filosóficas…

– Youtube
Acredito que encaixa um pouco no item acima. Assisto vídeos em geral, mas gosto dos que falam de moda e beleza, fails (pra rir um pouco) e gatos!

– Colorir
Eu não sei desenhar, queria muito saber, mas não tem problema porque posso usar os desenhos das outras pessoas e encher de cor.

IMG_20170121_002929
Alguns dos meus desenhos

É isso… Não chega nem a cinco coisas, mas é suficiente pra mim.

Vocês tem alguma sugestão pra me dar?

Abraços,
Raquel Núbia