Cólera

Que ciúme que me abate
E essa tristeza insistente,
Escondido, num sussurro
Gritando uma dor latente.

Que ciúme que me rouba
O sorriso ou coisa parecida.
Que me abriga numa dor
No medo de ser esquecida.

Tão terrível sentimento,
Desenfreado e crescente.
Ciúme sopra no ouvido
Que não sou suficiente.

Sentimento tão terrível
Crescente, desenfreado.
Ouvido aberto pro ciúme
De quem sente não ser amando.

Raquel Núbia

img1496603457403-01
Raquel Núbia – Foto: Leandro Oliveira