Relembrando: Gracejo

Uma poesia para cantarolar o dia…

gracejo

Gracejo

Não ria se te conto um segredo.
É um pedaço de mim se revelando.
Não brinque ao descobrir que tenho medo,
e não gargalhe do que estou te mostrando.

Quantas vezes brincando eu disse tudo?
E alguém sorriu e se desfez sem nem notar.
Que, pra cada uma brincadeira que eu fazia,
Outra verdade escapava sem vacilar.

E, se escuta, não deixe passar em vão.
Se atente em ler mais do que é falado.
Pois o que guardo, pelo sim e pelo não,
Fica aqui, selvagem mas trancafiado.

Quantas vezes sorrindo eu quis chorar?
E alguém passou e seguiu sem perceber.
Que, pra cada riso que eu, simples, sorria,
Outra verdade eu prendia sem dizer.

Não ria se te conto minha alma,
E um sentimento que me toma, aprisionando.
Não brinque ao perceber, cedo ou tarde
que os meus versos sou eu me entregando.”

Raquel Núbia

Anúncios

Passarinho

Na minha janela
Canta um passarinho
que insiste em não se calar
Mesmo quando barulho do vento
se sobrepõe ao seu cantarolar.

E sua melodia,
Se estende pela rua
Sem nenhum minuto interromper.
Mesmo quando ninguém o escuta
Ele continua sem se perder.

Eu ouço,
e percebo seu canto.
Acredito ser a única a escutar.
Esse maroto bichinho cantante
Abandona o silêncio ao cantar.

Da minha janela,
De longe me perco
nos acordes desse passarinho,
que não se importa se há plateia,
pois aprendeu a cantar sozinho.

IMG_20170105_101658218
Foto: Raquel Núbia – Petrópolis/RJ

Raquel Núbia