Sou eu

SOU EU2

Sou eu quem domina seu riso,
o seu pensamento.
Sou eu quem invade o seu sonho,
o seu sofrimento.
Sou eu quem na sua memória
fá faz morada.
Sou eu quem te grita a realidade,
mesmo calada.

Sou eu quem você busca
por sentir sua exclusão.
Sou eu o caminho que trilha
por não ter atenção.
Sou eu a quem recorre
para se afirmar.
Sou eu quem você encontra
quando quer se espelhar.

Sou eu quem você culpa
por todo o seu fracasso.
Sou eu quem te deixa pra trás
quando aperta o passo.
Sou eu que te levanto
e que te faço cair.
Sou eu que te dou a migalha
que te faz sorrir.

Sou eu que a cada minuto
seco suas gotas de esperança.
Sou eu que te faz gritar
toda sua “confiança”.
Sou eu quem te faz pensar
que ainda é alguém.
Sou eu quem te responde
quando não te responde, você sabe bem.

Sou eu quem a vida te deu
embrulhada pra presente.
Sou eu a bebida indigesta
que deixa o seu peito quente.
Sou eu indigesta surpresa
que você precisa engolir.
Sou eu que os seus medos de criança
não permitem deixar ir.

E ao chegar a madrugada da noite escura,
você irá se perder e te fará exausta a procura.
Seu sono irá fugir e a insegurança te emaranhar,
Minha voz vívida em sua cabeça irá sussurrar:

“sou eu”

Raquel Núbia

Anúncios

Outra face

Quão imenso é o sentimento de pena por aqueles que desconhecem o amor. Por aqueles que não conseguem suportar a felicidade do outro. Quão vazio é preciso ser um coração e quão amargurado para procurar e plantar a discórdia entre aqueles que só buscam o amor?
Quão pequena é a alma daqueles que ao ver seu próximo sorrir, não sentem o peito se alegrar? Por que não apenas compartilhar da felicidade que cerca ao invés de procurar motivos e razões, ao invés de se apegar aos detalhes insignificantes da vida?
Então a felicidade do outro só é legítima e merecida se você faz parte dela? Se você é o motivo? Quem pode se achar assim tão importante?
Quão imensa a surpresa ao perceber tamanha dificuldade de compartilhar um novo momento…
São tantos os olhares julgadores que acusam, condenam e sentenciam, quando deveriam, senão aceitar a vida, apenas no mínimo, respeitar as escolhas diferentes que se pode tomar.
Que sejam muitos os espantos e que a pena seja substituída por esperança, pois eu seria tão igualmente fria e vazia se aceitasse a pena que me foi dada.
Respondo à inveja e ao caráter duvidoso que encontrar pelo caminho, com a mais genuína felicidade e com o amor que divido com aqueles que não se importam em receber o bem, vindo ele seja porque e de onde for.

cliff-darkness-horizon-nature-Favim.com-3935311
Imagem: favim.com

Raquel Núbia
13/12/2015