Dia #9 – 30 DAY BLOG CHALLENGE

9

Vamos lá:

Sigo alguns blogs aqui no wordpress de diversos seguimentos, literatura, moda, lifestyle entre outros. E alguns blogs visito de vez enquando.

Os cinco favoritos do são:

Vida Intensa Vida
Autora: Alda M S Santos
Segmento: produções literárias.
Comecei a seguir esse blog faz um tempo e fico encantada com as notificações que recebo, pois tem sempre muito conteúdo original. A minha ideia de começar a fotografar e somente usar no verba Volant minhas fotos autorais, veio desse blog, porque vi que a autora quase sempre utiliza esse recurso e achei o máximo

Senhorita Oculta
Autora: Aline
Segmento: Lifestyle
O blog fala sobre vários assuntos que gosto, maquiagem, DIY, música, moda, etc. Tem um layout bem legal com imagens muito bonitas. Eu não sei quanto a vocês, mas fotos e imagens costumam ser bastante inspiradoras pra mim.

Diário da inclusão social
Equipe: Carlos Henrique Freire Arantes, Talita A. Cazassus Dall’Agnol e Luciene F. Cazassus Arantes
Segmento: Saúde e inclusão social
Esse blog traz sempre post muito informativos sobre o tema que se propõe, permitindo ao leitor novos olhares e principalmente mais conhecimento e acesso à informação.

Life is a cat
Autor: Sylvester Cash
Segmento: humor e fantasia
Na verdade o blog é antigo e não é mais atualizado, mas resolvi cita-lo aqui porque existe também o canal do youtube e as páginas do Facebook e eu adoro! Se trata simplesmente do dia a dia de um gato chamado Sylvester que é super mal humorado e convive com seu humano, mais dois gatos e uma cachorra.
Os vídeos são super bem feitos e eu me divirto vendo.

Que que houve agora?
Autora: Renata
Segmento: Lifestyle, saúde mental
Conheci esse blog faz pouco tempo e foi de lá que tirei a ideia do 30 Day Blog Challenge. Ao ler as postagens gostei muito do conteúdo, pois trata de temas relevantes e que precisam ser abordados. No Blog você encontra relatos sobre experiências pessoais da autora que compartilha com muito simplicidade e propriedade suas vivências, além de dicas para o dia a dia.

Espero que tenham gostado das dicas.

blogging
Imagem: buzzghana.com

Abraços,

Raquel Núbia

Dia #8 – 30 DAY BLOG CHALLENGE

8

Sobre esse item do desafio não tem nem que pensar: meu pior hábito é roer as unhas.
Foram poucas às vezes em que consegui deixar as unhas crescerem e, consequentemente, poucas as vezes em que consegui manter unhas maiores.
Uma alternativa que encontrei para não machucar o dedos, sim, porque tem época que fica nesse nível, é usar unhas postiças já que eu mesmo sei fazer a aplicação.
Atualmente minhas unhas estão crescendo justamente porque tenho usado as postiças já por algumas semanas mas é só tirar que a tentação começa e quase automaticamente já levo a mão à boca.
Terrível não é?!

day8
Foto: Raquel Núbia. Nessa foto as unhas até que estão grandinhas e são minhas mesmo.

Abraços,

Raquel

Dia #7 – 30 DAY BLOG CHALLENGE

7

1. Há 7 anos atrás eu deixei de ser a irmã caçula e me tornei a irmã do meio devido ao nascimento do meu irmão, fruto do segundo casamento do meu pai;
2. Até o ano passado eu não sabia cozinhar nada. Hoje eu sei um pouco mais que isso 😉
3. Quando eu tinha 8 anos levei um tombo do terraço da casa da minha tia e despenquei dois andares. Felizmente sofri apenas um arranhão na perna e um galo na cabeça;
4. Aos 16 anos eu cantei as músicas “Bring me to life”, “My immortal”, “Vapor barato”, “Equalize” e “Admirável chip novo” com a banda de amigos em um show de rock;
5. Eu só fui aprovada no exame de direção para tirar a carteira de habilitação na quarta tentativa;
6. Quando viajei de avião pela primeira vez, tive uma crise de pânico;
7. Por um período de dois anos eu não comi nenhum tipo de carne vermelha;
8. Eu tenho 09 tatuagens;
9. Das minhas 09 tatuagens, 03 são coberturas;
10. Das minhas 09 tatuagens, 02 são inspiração de livros que li, sendo um deles “Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban” e o outro “O Símbolo perdido”;
11. Eu sei tocar piano e teclado;
12. Antes de fazer Psicologia, cursei um semestre de Publicidade e Propaganda mas tive que largar por motivos de saúde;
13. Quando tinha 19 anos participei do meu primeiro processo seletivo, fui aprovada e estou na mesma Instituição desde então;
14. Quando estava na faculdade contei a uma colega de sala como faria a apresentação de um certo trabalho e ela copiou tudo o que eu havia contato. Passei a noite revisando tudo e fiz a apresentação no segundo dia de seminário. Meu trabalho ficou tão bom que fui convidada a apresenta-lo em todos os períodos do curso;
15. Eu tirei nota máxima no meu trabalho de conclusão de curso;
16. Eu conheci o álbum “Rebirth” da banda Angra em 2004 e desde então esta é uma das minhas bandas favoritas;
17. Eu já pintei meu cabelo de rosa e de roxo;
18. Eu usei piercing na sobrancelha e na língua por alguns anos;
19. Minha primeira tatuagem foi uma pequena fênix nas costas que fiz em 2009. Em 2015 comecei um processo para cobri-la com uma fênix bem maior e terminei esse ano.
20. A tatuagem da fênix foi inspirada na música “My little Phoenix” da cantora Tarja Turunen;
21. Eu excluí minha conta do Facebook por um período do ano passado porque estava sofrendo cyberbullyng;
22. Eu não uso nenhum tipo de aplicativo de mensagens, só os velhos e bons sms e e-mail;
23. Comprei meu primeiro notebook aos 20 anos divido em 10 parcelas que pagava com a bolsa de estágio que recebia na época e isso comprometia mais de 50% do valor total da bolsa;
24. Só troquei esse notebook por um novo no ano passado quando meu antigo queimou durante uma aula que estava ministrando sobre Psicologia do Trabalho para o 4° período do curso de Psicologia;
25. Eu fui diagnosticada com Ciclotimia em setembro de 2014;
26. Entre idas e vindas eu faço terapia há 13 anos sendo a maior parte desse tempo com a mesma terapeuta. Não penso em parar jamais!
27. Em 2016 eu fui professora de 04 turmas de Psicologia no mesmo Centro Universitário em que me graduei em 2010. E uma das minhas colegas professoras também foi aprovada naquele processo seletivo que citei no item 13, mas só ficou 01 ano porque transferiu a matrícula para outra cidade;
28. Quando eu era criança minha prima estava me empurrando no velocípede (que eu chamava de velotrol) para dar mais velocidade e ele virou em cima de mim. Machuquei minha boca e tenho a cicatriz até hoje.
29. Eu gosto de assistir Keeping up with the Kardashians (sim, eu sei… é um pecado a que me permito);
30. Eu tenho bruxismo;

Alto Caparaó (14)
Raquel Núbia. Foto: Leandro Oliveira – Alto Caparaó/MG

Abraços,

Raquel Núbia

Dia #6 – 30 DAY BLOG CHALLENGE

6

Vou dividir essa resposta em duas partes considerando dois tipos de medos, o patológico e o não patológico. Muita gente sabe que o medo pode se transformar em patologia na medida que pode incapacitar o sujeito de realizar alguma tarefa, gerando grande carga de estresse e ansiedade, são as chamadas fobias (ainda que muitas pessoas desacreditem desta doença – o que é uma ignorância).
E eu sofro de uma fobia, não me sinto confortável para compartilhar o objeto dessa fobia, mas digo que me atrapalha em alguma coisas, por exemplo: não ando descalça na grama, não entro em cachoeiras, se estou na zona rural (roça, sítio, etc), só entro no banheiro se alguém entrar antes de mim pra verificar o local, etc… Tem época que fica pior e tem época que não, a gente vai tratando a aprendendo a conviver.
Já em relação aos medos que a gente sente nessa vida, eu tenho alguns… Mas o que posso citar aqui é o medo que muita gente também tem, de perder alguém importante.
Eu já perdi algumas pessoas mas tenho meus pais e meus irmãos comigo e pensar que algo de ruim possa acontecer com eles me aflige por isso procuro não pensar.
Basicamente, é isso
Imagem2
Foto: Com meus pais e com meus irmãos
Abraços,
Raquel Núbia

Dia #5 – 30 DAY BLOG CHALLENGE

5

Fui criada em uma família evangélica, frequentei desde pequena os cultos e atividades da igreja e fui frequente até a adolescência. Nessa fase percebi que não precisava estar dentro da igreja para ter Deus dentro de mim apesar de concordar que fazer parte de uma congregação que compartilha das mesmas crenças que você, ajuda nessa aproximação.
Na verdade acredito que o que fez com que eu deixasse de frequentar a igreja com regularidade naquela época foi o fato de que quase tudo era realizado em grupo, que eram quase sempre divididos por faixa etária e aí estão dois complicadores pra mim.
Primeiro, atividades sempre em grupo, sem muita atenção à individualidade do sujeito (Psicóloga, lembra?)
Segundo, é clichê, mas sempre me achei mais desenvolvida do que as crianças da minha idade então costumava achar grande parte das coisas um pouco chatas porque sempre queria estar no grupo a frente ao meu.
A crença em um Deus que enviou seu filho como meu salvador, possibilitando a minha redenção dos pecados é algo muito forte pra mim e em mim.
Mas, ainda assim, consigo compreender as escolhas das pessoas em se tratando de religião, até porque eu não sigo nenhuma ao pé da letra no que se refere a estar congregada a alguma entidade.
Sinceramente, acredito que algumas dessa entidades são utilizadas mais para doutrinação das massas do que para outra coisa, mas essa é uma opinião pessoal, assim como achar que não adianta nada ir ao culto ou a missa todo domingo ou outro dia e não praticar na vida o que ouve vindo da bíblia (no caso do cristianismo).
Ou seja, religião? Não tenho nenhuma. O que eu tenho é a crença no Deus salvador e muita fé nEle.

DSC02371
Foto: Raquel Núbia – São João Del Rei/MG

Abraços,

Raquel Núbia

Dia #4 – 30 DAY BLOG CHALLENGE

Minha principal visão sobre esse tópico é a incoerência da sociedade que diz “eu não uso drogas, só bebo socialmente e fumo quando bebo”, ou seja… Drogas lícitas causam tanto ou mais mal do que algumas drogas ilícitas, é sabido, por exemplo que – Whisky com energético causa no organismo o mesmo efeito que a cocaína – e ainda assim esse tipo de bebida é aceitável trazendo muitas vezes até status a quem faz uso.
Além disso é comum encontrar grande repressão a qualquer tipo de arte que faça “apologia” às drogas, mas “todo mundo” canta em coro o refrão de inúmeras músicas citando e exaltando o uso da bebida.
Não vou entrar aqui no mérito da legalização das drogas ilícitas, mas não podemos ignorar que esta é uma questão de saúde pública e por isso deixo aqui o link para uma matéria do Huffpost Brasil que ajuda na abordagem do tema.
Sobre mim, a única droga que uso é o álcool e tento fazer o uso sempre de maneira moderada.

IMG_2060
Foto: Raquel Núbia

Abraços,

Raquel Núbia

Dia #3 – 30 DAY BLOG CHALLENGE

3Nunca tive pretensão de morar em outro lugar ou fazer grandes mudanças. Na verdade, tenho quase aversão à grandes mudanças, então… Acredito que a pergunta não seria bem “onde” mas sim “como”. Daqui a dez anos eu quero estar com as pessoas que amo próximas a mim, com meu parceiro e, apesar de achar que não tenho muito talento pra ser mãe, quem sabe depois de tantos anos nós já não tenhamos um neném? Vai saber.
A única certeza que tenho é que, além de querer manter meus amados ao meu lado, quero muito estar vivendo uma vida mais tranquila no sentido de conseguir mais tempo para me dedicar a projetos pessoais. Hoje dedico muitas horas ao trabalho e isso às vezes suga um pouco as energias, não é mesmo? E sei que muitas pessoas se sentem assim… Essa seria meu principal desejo: estar com minha família e vivendo mais tranquilamente.
Em 2027 a gente se fala de novo e eu conto como estão as coisas 😉

PICT0056 (3)
Para ilustrar, uma foto de quase 10 anos atrás – 2008.

Abraços,

Raquel Núbia

30 Day Blog Challenge

Visitando esse blog outro dia, encontrei esse desafio e, apesar de não estar ligado diretamente às artes literárias, achei bem interessante pois facilita a minha interação com as pessoas que leem e seguem o Verba Volant.
Durante 30 dias serão realizados pequenos posts atendendo às questões do desafio, coisa simples, para sair um pouco do comum por aqui.
Se você também quiser participar da brincadeira, segue abaixo os 30 itens: post

Abraços,

Raquel Núbia