Poema das iniciais

Tô triste num tanto que tudo é tristeza.
Balanço num bote de banal beleza.
Me movo num mundo que manda em mim
e sinto essa sede de sentir sem fim

Tô triste num tanto que tudo é tinhoso.
Recolho risos rápidos num ritmo horroroso.
Vejo vindo vagando um vislumbre viril,
Dos dias de dor deixados, um ardil.

Tô triste num tanto que tudo é trabalho.
Cansaço, carência, coração em cangalhos.
Navegando na nuvem de névoa e negação.
Deixando as dores da dura decepção.

Tô triste num tanto que tudo é torpor.
Pesando no peito um pesadelo, um pavor.
Fazendo folia pra se fazer de forte.
Sabendo sutilmente que quem sabe é a sorte.

Tô triste um tanto…

Raquel Núbia

Foto: @eubrunolopez

2 respostas para “Poema das iniciais”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s