Dos males da alma

Quantas pessoas cabem na sua solidão? Quantas pessoas preenchem o seu vazio? Quantas pessoas escutam o seu silêncio?
Talvez a pior parte de ser consumido pela tristeza não seja a tristeza em si, mas a falta. A falta de vontade, a falta de interesse, a falta da confiança e a falta da esperança.
A falta da vontade de se preencher daquilo que costumava te tornar completo. A falta de interesse em se dedicar aquilo que te estimulava. A falta de confiança nas pessoas que te cercam e que são sempre, via de regra, incapazes de compreender o que se passa, nem sempre por não quererem, mas por vezes por não terem o olhar voltado para o outro. A falta de esperança de que, no final, as coisas melhoram, se recuperam, se fortalecem, afinal o que é a esperança e qual seu lugar frente a uma vida inteira?
O que consome não é a tristeza é a dúvida do que ela nos diz, de onde vem, do seu porque. O que consome é saber que o ciclo continua e continuará e que nada de novo cairá no seu caminho.
São gritos mudos que quando fomos capazes de vocalizar chegam em ouvidos surdos então de que adianta gritar?

Raquel Núbia

840C0B19-F3A2-4B72-AE78-B51B1680D97B
Foto: @eubrunolopez

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s