Faz de conta

Tem hora
que a gente finge ser adulto,
em que a gente fica gigante,
se finge de gente grande.

Tem hora
que a gente esmaga os problemas
E o que mais aparecer,
que fica fácil resolver.

Tem hora
que a gente comanda toda vida.
que a gente é rei e rainha
e nem vê que ta sozinha.

Mas…

Tem hora
que a gente desaparece
e até se esquece
do adulto que quis ser.

Tem hora
que a gente se desespera
e fica na espera de,
quando tudo passar, crescer.

Raquel Núbia

Imagem1
Raquel Núbia. Foto: Leandro Oliveira – Muriaé/MG

 

Anúncios

13 comentários em “Faz de conta

  1. Profundo Raquel. Fez-me lembrar da canção “bola de meia bola de gude”, quando ela diz: Há um menino
    Há um moleque
    Morando sempre no meu coração
    Toda vez que o adulto balança
    Ele vem pra me dar a mão.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Tem hora
    que vem uma lebrança
    que para um jovem adulto
    se vem um tipo de esperança
    quando tudo era mais facil
    que nada a balança
    essa lembrança
    vem de um jovem
    que ainda ontem
    foi criança.

    OBRIGADO PELA INSPIRAÇAO.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s