Cólera

Que ciúme que me abate
E essa tristeza insistente,
Escondido, num sussurro
Gritando uma dor latente.

Que ciúme que me rouba
O sorriso ou coisa parecida.
Que me abriga numa dor
No medo de ser esquecida.

Tão terrível sentimento,
Desenfreado e crescente.
Ciúme sopra no ouvido
Que não sou suficiente.

Sentimento tão terrível
Crescente, desenfreado.
Ouvido aberto pro ciúme
De quem sente não ser amando.

Raquel Núbia

img1496603457403-01
Raquel Núbia – Foto: Leandro Oliveira
Anúncios

8 comentários em “Cólera

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s