Menina

Menina

Menina pequena,
Tão grande, serena,
Escute o meu falar.

Segue em frente,
O caminho presente.
Mas vigie seu caminhar.

Menina doce,
Tão forte, aí se fosse!
Não se deixe chorar.

E se chora,
Deixe passar a hora
Até se aquietar.

Menina, escuta:
Te pertence essa luta
E não a outro alguém.

Então pronto,
Recolhe teu pranto,
E não conte a ninguém.

Menina inocente,
Toma o que sente
E leve com você.

Não delegue
Aquele que te segue
O teu sofrer.

Menina, entenda
Por mais que outro compreenda,
Não lhe divida tua dor.

Jamais entenderão,
O que o teu coração
Guarda por amor.

Menina, desista
Não espere, nem insista
O outro vai ser capaz.

O socorro não virá,
A decepção se instalará,
Tanto fez, tanto faz.

Menina, encerro
Esse apelo sincero
De quem não te quer mais sofrer.

Segue a vida calada,
No peito a rosa cravada,
Que dia a dia ensina…

A viver só,
Menina…

Raquel Núbia

Uma resposta para “Menina”

  1. Pingback: Fluência

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s