Alma

Entrega-te a dor
De vez como sempre quis.
Desiste da loucura incessante
da cura para seus males.

Sente de uma vez o frio
Que queima muito mais do que a pele,
escuta a voz dos anjos
e corre para o seu abrigo

Corre do escuro
ele pode te machucar.
Seu medo vai cortar você
se você não se despedir.

Sai de todo do meu corpo
procura outro estagio pra habitar.
Minha carne podre não te serve,
se solta e me deixe aqui.

Não há como crescer em mim.
Não há como lutar comigo
não há outra chance pra você
não há o que possa ser feito

Alma
Raquel Núbia
03/07/2009

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s