Taciturno

Quantas vezes mal compreendida por me guardar dentro do silêncio?
Mas as palavras me cansam e quase nunca me apresentam saída.
Preso no silêncio, me abraçam os pensamentos que dançam a minha volta, sem piedade.
Tamanha atividade cansa da cabeça aos pés e torno o silêncio um refúgio ainda maior.
Aqueles que não entendem a preferência pelo calar, continuam exigindo alguma reação.
Mas qual reação se pode esperar, se não já nada que se posso exprimir?

Taciturno
Às vezes por escolha, outras por falta de opção…
Por que não é tão claro o que o meu coração vê?
Há vida no silêncio.

Raquel Núbia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s